Recent Posts

Curso NR10 – A importância do aterramento para garantir a saúde

Curso NR10 – A importância do aterramento para garantir a saúde

Curso NR10 – Aterramento Elétrico o que é? Aterramento é a ligação de um dispositivo que usa a eletricidade com a terra. Afirmamos então que quando um equipamento está aterrado estamos afirmando que este equipamento está conectado a terra. O aterramento é amplamente discutido no 

Opções para largar o vício de fumar

Opções para largar o vício de fumar

Todos os anos, milhares de indivíduos garantem largar o vício do tabagismo. Todavia, se eles buscaram tentar e fraquejaram com os métodos tradicionais de pôr fim ao vício do fumo – seja com o uso de gomas de nicotina, aconselhamento ou alteração dos hábitos – 

Elimine a halitose

Elimine a halitose

Quem nunca sentiu aquele temor, ao falar com alguma pessoa, de estar com um mau hálito ? O hálito ruim, intitulado oficialmente de halitose, pode resultar de maus hábitos de saúde bucal e pode ser indício de outras doenças. O mau hálito inclusive é capaz de piorar de acordo com os tipos de alimentos que você consome e outros comportamentos de vida nada adequados.

Fique atento ao que você consome

Resultado de imagem para onionBasicamente, todos os alimentos consumidos começam a ser “triturados” em sua cavidade bucal. Se você se alimentar de comidas com odores intensos (como alho ou cebolas), e depois escovar e utilizar fio dental, ou inclusive enxaguar a cavidade bucal, vai simplesmente encobrir o cheiro por pouco tempo, ele não vai desaparecer inteiramente.
Se você não escova os dentes cotidianamente, partículas de alimentos são capazes de continuar na sua boca, propiciando o acréscimo bacteriano entre dentes, em volta das gengivas e na língua. Isto provoca o hálito ruim. Os enxaguantes bucais antibacterianos podem auxiliar a reduzir os micróbios, entretanto não resolvem o inconveniente. Ainda por cima, quem usa próteses tem que mantê-las higienizadas a fim de não gerar um local apropriado às bactérias que originam o mau odor.

Tabaco é um perigo

Fumar ou morder produtos com base em fumo também pode causar hálito ruim, manchar seus dentes, minimizar a sua capacidade de sentir o sabor dos alimentos, assim como inflamar suas gengivas.
O mau hálito duradouro ou o mau gosto na cavidade bucal pode ser um indício enfermidade das gengivas ou periodontal. Esta doença é motivada pelo acúmulo de placa nos dentes. Como as bactérias ocasionam uma formação de toxinas que inflamam as gengivas. Se não tratada, esta doença chega até o maxilar.
Outros fatores do hálito ruim são os aparelhos de dente mal enxaixados, contaminações orais por bactérias e cáries dentárias.

Cavidade bucal seca também é problema

A situação médica de boca ressecada inclusive tem grande chance de causar mau hálito. A baba é precisa para a cavidade bucal paralisar a placa bacteriana e limpar células mortas que se acumulam na língua, gengiva e bochechas. Estas células decompõem-se e podem gerar péssimo hálito. Uma boca ressecada pode ser efeito colateral de muitos medicamentos, distúrbios das glândulas salivares e respiração progressiva através da boca.
Inúmeras outras enfermidades podem causar o hálito ruim. Infecções respiratórias, como pneumonia ou bronquite, contaminações crônicas, diabetes, refluxo crônico e enfermidades no fígado ou nos rins.

O que é possível fazer para prevenir o mau hálito?

O mau hálito pode ser diminuído ou então acabado, para isso, efetue uma ótima limpeza bucal. Escove os dentes ao menos duas vezes por dia. Utilize creme dental com flúor para retirar vestígios de alimentos e placa bacteriana. Lembre-se de escovar a língua também. Substitua sua escova de dentes a cada dois ou três meses. Use fio dental ou um limpador interdental uma vez por dia para tirar partículas de refeições acumuladas e placas. Enxágue a cavidade bucal com enxaguante antibacteriano duas vezes diariamente. Quem usa dentaduras tem que retirá-las à noite e limpá-las meticulosamente antes de botá-las na cavidade bucal no outro dia.

Visite seu dentista regularmente

saude-dental-mau-halito O aconselhável é ir ao dentista pelo menos duas vezes anualmente. Ele irá realizar um check-up oral e limpeza profissional dos dentes e será capaz de constatar e tratar enfermidades periodontais, boca seca ou outros problemas que possam ser motivo de mau hálito.

Causas e dieta para cálculo renal

Causas e dieta para cálculo renal

O corpo humano é uma máquina, pois possui muitos aparelhos, cada um com seu funcionamento. Sobre os rins, temos dois, e ambos funcionam como se fossem dois grandes filtros para o sangue. Os rins também servem para filtrar a água para que haja a urina, 

Saiba como obter desconto em medicamentos de uso contínuo

Saiba como obter desconto em medicamentos de uso contínuo

Economizar dinheiro se tornou uma prática essencial para evitar o endividamento em tempos de crise financeira no país. Vamos passar algumas dicas para que os consumidores possam ter mais opções, pagar mais barato, obter medicamentos gratuitos e ainda evitar a necessidade de tomar remédios de 

Tudo em relação ao colesterol elevado em crianças

Tudo em relação ao colesterol elevado em crianças

Os adultos não são os únicos indivíduos acometidos pelo colesterol alto. As crianças ainda conseguem possuir elevados índices de colesterol, o que tem a tendência de suscitar problemas de saúde, especialmente doença cardíaca. O colesterol alto leva à acumulação de placas nas paredes das artérias que oferecem sangue ao coração e a outras partes do corpo. A placa é capaz de reduzir as artérias e bloquear o fluxo sanguíneo ao coração, causando problemas cardiovasculares e acidentes vasculares cerebrais.

O que causa colesterol elevado nas crianças?

Os níveis de colesterol de uma criança estão conectados, particularmente, a 3 indicadores de risco:
Fator hereditário (passada de pai para filho), alimentação e excesso de peso.
Na maior parte dos quadros, crianças com colesterol elevado possuem pais que também têm colesterol elevado.

De que modo o colesterol alto é localizado em crianças?

colesterol-alto-criancas Especialistas podem aferir o colesterol em crianças em idade escolar com um exame de sangue bastante rápido. Efetuar este teste é imprescindível se existir um quadro de família intenso de enfermidade do coração ou se um dos pais da criança tiver colesterol alto. Os resultados do exame sanguíneo manifestarão se o colesterol de uma criança é bastante alto. A Academia Americana de Pediatria recomenda que todas as crianças possam ser examinadas uma vez entre nove e onze anos e novamente, após desenvolvidos, entre dezessete e vinte e um anos.
O acompanhamento seletivo é aconselhável para crianças com antecedentes de colesterol alto ou gorduras sanguíneas, ou antepassados de doença cardíaca prematura. O acompanhamento ainda é aconselhado em crianças de 2 a 8 anos que possuam um IMC superior ao percentual 95 e em crianças mais velhas (idades entre doze e dezesseis) com índice de massa corporal maior em comparação ao percentual 85 e que possuam outros fatores de ameaça como a exposição à fumaça do cigarro, diabetes ou hipertensão arterial.

Colesterol e a idade da criança

Para as crianças quantidade excessiva de peso ou obesidade e que têm um elevado nível de gordura sanguínea ou baixo nível de “bom” colesterol HDL, o controle de peso é a essencial precaução. Isto significa que a criança irá precisar fazer uma dieta aperfeiçoada, com acompanhamento nutricional e aumento da prática de exercícios físicos.
Para crianças de 10 anos ou mais com níveis de colesterol grandemente altos (ou coeficientes elevados com histórico na família de enfermidade cardíaca precoce), o tratamento com medicamentos tem que ser empregado.

Como o colesterol elevado em crianças pode ser tratado?

A maneira mais indicada de cuidar do colesterol em crianças é com um planejamento de dieta e de exercício que envolva todos os membros da família. As dietas devem conter a absorção de alimentos com baixa gordura total, gorduras saturadas, gordura trans e colesterol. A quantidade de gordura total que uma criança pode ingerir tem necessidade de ser 30% ou inferior ao total de calorias diárias absorvidas. Esta dica JAMAIS aplica-se a crianças com menos de dois anos.
A gordura saturada deve ser mantida em menos de dez por cento das calorias diárias totais, à medida que a gordura trans precisa ser evitada. Para crianças do grupo de alto risco, a gordura saturada necessita ser limitada a 7% do total de calorias. Selecione uma pluralidade de alimentos com o intuito de que seu filho consiga obter todos os nutrientes que ele precisa.

Atividades físicas auxiliam a baixar o colesterol

O exercício aeróbico periódico, como ciclismo, corrida, caminhada e natação, é capaz de auxiliar a aumentar os níveis de HDL (o “bom” colesterol) e minimizar o risco de enfermidade cardíaca nas crianças.
Se a dieta e o exercício não abaixarem o nível de colesterol do seu filho, ele pode precisar tomar medicamentos, porém para esse fim é essencial prescrição de um médico.
O nível de colesterol das crianças tem necessidade de ser revisto e fiscalizado quando as mudanças na alimentação começarem a ser efetuadas ou o tratamento iniciado, conforme recomendado pelo médico.

Afinal de contas, o tomate é uma fruta ou verdura?

Afinal de contas, o tomate é uma fruta ou verdura?

Olhe para o tomate: Simples. Verdadeiro. Apetitoso. Os tomates são um simples vegetal usual nas hortas de jardim e um produto imprescindível para cozinheiros e chefs de cozinha profissionais. Os tomates são utilizados como apetitosas inclusões em tudo, de condimentos a cachorro-quente, e quem é 

Veja 4 curiosidades sobre o bacon

Veja 4 curiosidades sobre o bacon

O bacon leva dentro de si dois elementos que favorecem o sabor de praticamente todos os alimentos: sal e gordura. Presente em várias refeições, de cafés da manhã a pratos requintados servidos em jantares, o bacon já foi considerado um alimento insalubre. Contudo, a imagem 

Dor crônica – tudo sobre

Dor crônica – tudo sobre

Todas as pessoas já vivenciaram qualquer tipo de dor, seja ela rotineira ou eventual. Na verdade, a dor é uma reação primordial do sistema nervoso que auxilia a avisá-lo para prováveis traumas. No momento em que ocorre um machucado, os sinais de dor vão da região danificada até a medula espinhal e ao seu cérebro.
A dor geralmente torna-se menos grave à medida que a lesão vai se curando. Entretanto, a dor crônica se difere da dor habitual. Com dor crônica, seu corpo continua a emitir sinais de dor para seu cérebro, mesmo após uma lesão curar-se. Isso é capaz de perdurar diversas semanas ou até anos. A dor crônica é capaz de limitar sua mobilidade e minimizar sua flexibilidade, força e intensidade. Isso é capaz de dificultar a realização de tarefas e atividades do dia a dia.
A dor crônica é determinada como a dor que abrange no mínimo 12 semanas. A dor tem probabilidade de ocasionar uma sensação de queimação e incômodo nas regiões atingidas. Pode ser constante ou intermitente, surgindo e desaparecendo sem nenhuma razão evidente. Dor crônica pode ocorrer em quase qualquer parte do seu corpo. A dor é capaz de parecer diferente nas variadas regiões afetadas.

Modelos mais habituais de dor crônica

Entre os tipos mais comuns de dor crônica encontram-se a de cabeça, dor pós-cirúrgica, dor pós-trauma, dor na região lombar, dor ocasionada por tumores, dor de artrite, dor neurogênica (dor causada por prejuízos na região nervosa), dor psicogênica (dor que não é gerada por enfermidade, lesão ou dano nervoso).

Motivos da dor crônica

dor-cronica A dor crônica geralmente é ocasionada por uma lesão inicial, como uma entorse muscular. Acredita-se que a dor crônica se estende logo após que os nervos se danificam. O dano do nervo deixa a dor mais intensa e duradoura. Nestes episódios, o tratamento da lesão subjacente pode não melhorar a dor crônica.
Em alguns casos, entretanto, as pessoas experienciam dor crônica sem nenhuma lesão anterior. As causas precisas da dor crônica sem lesão não são bem compreendidas. A dor às vezes pode resultar de uma condição de saúde subjacente, como:
Síndrome de fadiga crônica: identificada por cansaço extremo e duradouro que diversas vezes é acompanhado por dor;
Endometriose: um distúrbio doloroso que acontece sempre que o forramento do útero cresce na exterioridade do útero;
Fibromialgia: dor espalhada nos ossos e músculos;
Enfermidade inflamatória intestinal: um conjunto de condições que causa infecção dolorosa e crônica no sistema digestivo;
Cistite intersticial: uma enfermidade crônica marcada pela pressão e dores na bexiga;
Disfunção da articulação temporomandibular: uma condição que origina um clique dolorido, estalando ou bloqueando o maxilar.

Quem encontra-se em risco de possuir dor crônica?

A dor crônica pode acometer pessoas de qualquer idade, entretanto é mais usual em adultos mais velhos. Além da idade, outras causas que podem elevar seu risco de desenvolver dor crônica integram, como ter uma lesão, ter passado por um procedimento cirúrgico, ser mulher ou encontrar-se com sobrepeso.

Como é tratada a dor crônica?

tratamento-dor-cronica O principal objetivo do tratamento é reduzir a dor e melhorar a mobilidade. Isso auxilia o enfermo a retornar às atividades cotidianas sem desconforto.
A gravidade e a frequência da dor crônica são capazes de alternar entre os indivíduos. Então, os médicos desenvolvem planos de gerenciamento de dor específicos para cada indivíduo. O plano de gerenciamento de dor irá depender de seus sintomas e outras situações de saúde subjacentes. Tratamentos médicos, fármacos e modo de vida, ou uma mistura desses métodos podem ser usados para tratar a dor crônica.

Abrandamento da dor crônica

Além dos remédios que necessitam ser sugeridos por um médico, alguns procedimentos, que também precisam ser feitos com a dica de um especialista da área de saúde, conseguem propiciar alívio da dor crônica. Certos deles são a estimulação elétrica, o que reduz a dor ao enviar choques elétricos suaves para a musculatura; bloqueio do nervo, que é uma injeção que impede os nervos de enviar sinais de dor para o seu cérebro; acupuntura, que consiste em picar ligeiramente sua pele com agulhas para abrandar a dor; procedimentos cirúrgicos, que corrige contusões que são capazes de ter cicatrizado inadequadamente e que são capazes de estar colaborando para a dor.

Alternativas de jeito de viver para dor crônica

Além disso, variadas opções alternativas, ligadas ao jeito de viver, estão acessíveis com o intuito de auxiliar a acalmar a dor crônica, como por exemplo fisioterapia, Tai Chi, ioga, arte e terapia musical, tratamento com animais de estimação, psicoterapia, massagens e meditação.

O que provoca essa dor?

A dor resulta de um sinal enviado de seus nervos para o seu cérebro. É capaz de dar-se como um alerta, um aviso – que você está pisoteando em um caco de vidro ou tocando em um fogão quente. Entretanto, em algumas ocasiões, os sinais seguem sendo enviados ao cérebro e a dor continua. É quando torna-se dor crônica.

Sintomas que a dor virou dor crônica

Qualquer pessoa com dor contínua ou diária – mesmo leve – deve consultar um doutor. Isto serve se a dor interfere em suas atividades, vindo a se tornar limitador de vida ou a capacidade de realizar as tarefas. Leve em conta que a dor crônica pode crescer em você. O que inicia como esporádico e incômodo é capaz de, no decorrer dos anos, tornar-se sério e debilitador.

Caminhar auxilia a amenizar a dor crônica

Andar mais é uma das melhores prescrições que possuímos para ajudar a aliviar a dor crônica. A dor crônica possui a tendência de deixar os indivíduos menos ativos e, muitas vezes, piora o quadro. O exercício ainda solta endorfinas – os analgésicos naturais dos corpos. Se empenhe para passear – ou fazer outras atividades físicas – cinco vezes semanalmente, no decorrer de 30 minutos ao dia. Comece lentamente e vá acrescentando determinados minutos semanalmente.

Dor crônica e acupuntura

A acupuntura é um tratamento comum para alguma dor crônica. Por qual razão as agulhas na pele auxiliam? Ninguém está efetivamente certo disso, porém a acupuntura é capaz de ajudar a liberar analgésicos naturais no corpo ou obstruir sinais de dor enviados pelo sistema nervoso.

Dor crônica e sono

Não só a dor é capaz de arruinar seu sono, contudo não adormecer o suficiente é capaz de fazer a dor crônica agravar no dia seguinte. É um ciclo vicioso. Se a dor está bloqueando o sono, fale com seu médico. Desenvolver excelentes hábitos de dormir – incluindo preservar horário regular para se deitar – inclusive pode colaborar.

Tente esquecer-se da dor crônica

Algumas vezes pensamos em distração como uma coisa desagradável, que impossibilita que você realize as coisas. Mas é capaz de ser efetivamente um tratamento se você tiver dor crônica. Os apontamentos evidenciam que, no momento em que você está entretido – por um diálogo, ou por um jogo de cartas, ou por um jornal – as regiões do cerébro que processam a dor ficam mais inativas. Desligar sua mente da dor, efetivamente, ajuda – mesmo num nível neurológico.

Alívio da dor crônica e variações na alimentação

O alimento seria capaz de acometer sua dor? É possível. Pessoas com enxaqueca, vez ou outra, acham que alimentos próprios – como o vinho tinto e queijos – motivam os ataques de dor. Carnes gordurosas ou leite podem piorar a dor da artrite inflamatória. Mantenha um diário de alimentos por algumas semanas para analisar se algum alimento parece elevar sua dor. Em seguida, corte estes alimentos de sua dieta e observe se seus sintomas melhoram.

Respirar fundo pode ajudar a acalmar a dor crônica

Gaste um minuto para respirar profundamente e vagarosamente. Ponha sua mão na sua barriga e sinta o abdômen subir e descer. Depois de alguns minutos de respiração intensa, você pode sentir qualquer dor e tensão reduzirem. O bom em respirar intensamente como um tratamento contra a dor é que você pode fazer isso em todo lugar – no momento em que você está preso num engarrafamento ou em sua mesa de trabalho.

Treinamento de força contra a dor crônica

Enrijecer a musculatura – com pesos ou exercícios de resistência – pode minimizar a dor com a mesma eficácia de diversas drogas para dor lombar e artrite. O enrijecimento muscular ainda aperfeiçoa seu equilíbrio e mobilidade. Os exercícios para a musculatura têm de ser feitos, ao menos, duas vezes por semana.

Uso de suplementos para dor crônica

Pergunte ao seu médico sobre suplementos para dor diária. Estudos mostram que alguns parecem auxiliar. O óleo de peixe, a glucosamina, o sulfato de condroitina podem ajudar com as articulações enrijecidas e artrite.

Procure não ficar de cama por tempo prolongado

Nos velhos tempos, os indivíduos tratavam a dor com repouso. Agora, os médicos revelam que, enquanto um pequeno repouso é autorizado após uma nova lesão – como uma torção de tornozelo -, este repouso não vai ajudar com dor crônica. Deitar no sofá por muito tempo enfraquecerá a musculatura e é capaz de piorar a dor. Ao invés disto, procure manter-se ativo.

Não sofra mais com a constipação intestinal

Não sofra mais com a constipação intestinal

A constipação intestinal ou prisão de ventre é, habitualmente, caracterizada pela redução da frequência de evacuação e pela produção de fezes ressecadas. É um sintoma que acomete praticamente vinte por cento da população mundial, sendo mais usual nas mulheres. Indivíduos com constipação intestinal apresentam uma 

Se seu soluço não acaba, consulte esse artigo!

Se seu soluço não acaba, consulte esse artigo!

Acabar com soluço é capaz de parecer dificultoso. Os seres humanos possuem soluço na ocasião em que o nervo vago ou uma de suas ramificações, que vai do cérebro para o abdome, fica irritado. Os pesquisadores declaram que, em geral, os soluços são reações a 

Remédios para tratar o mau hálito

Remédios para tratar o mau hálito

Você possui mau hálito? Pare de envergonhar-se. Sugestões de como manter-se hidratado, ingerindo alimentos ricos em vitamina C e tomando chá te ajudarão a combater o conhecido mau hálito e a conservar o hálito fresco.

1. Realize uma ótima limpeza bucal:

Estudiosos alertam para a precisão de se fazer um exame bucal a cada semestre e escovar os dentes, pelo menos, duas vezes por dia. Só escovar não manterá seus dentes saudáveis. Faça questão de usar fio dental. Lave com um excelente enxaguante bucal. As pessoas não esperam anos para trocar suas escovas, o que ainda é um hábito de limpeza.

2. Conserve-se hidratado:

acabar-mau-halito Conserve-se hidratado em todos as ocasiões a fim de garantir que o sistema de higienização interno funcione mansamente. Ingerir frutas cítricas ou sucos que proporcionam a descarga das toxinas é uma excelente pedida.

3. Beba mais iogurte:

Exames constataram que uma porção diária de iogurte simples e sem açúcar pode combater o péssimo hálito. Beber iogurte encurta o coeficiente de sulfato de hidrogênio que é um composto achado na língua que causa o péssimo hálito.

4. Sementes de erva-doce:

tirar-mau-halito Certas vezes utilizadas como odorizador da boca, as sementes de erva-doce têm propriedades antibacterianas para resguardar a boca dos micróbios. Ou você pode consumi-las cruas ou preparar chá de erva-doce. Isto irá ajudar na produção de saliva que elimina os micróbios da boca.

5. Canela:

Combine uma colher de chá de canela em pó com folhas de cardamomo e louro na água e enxágue a boca com ela. A canela tem um óleo intitulado aldeído cinâmico que reduz as bactérias da boca.

6. Citrinos ou sucos:

Para uma boca ressecada, faça o consumo de frutas cítricas como laranja, limão e tangerina que induzem a produção de saliva. A acidez nos limões dificulta especialmente o acréscimo das bactérias e o cheiro forte esconde o mau cheiro. Prepare uma combinação de uma colher de sopa de suco de limão e sal com água e lave sua boca cotidianamente ou logo após as alimentações.

7. Cravos-da-índia:

Possuem propriedades bactericidas. Bem como a erva-doce, os cravos são capazes de ser ingeridos crus ou bebidos sob a forma de chá de cravo.

8. Salsa:

Outro medicamento doméstico, a salsa tem clorofila para paralisar o fedor.
Siga qualquer uma das duas formas de manuseá-la: mastigue as ervas de salsa fresca ou mergulhe-a em vinagre e depois amasse-o. Outra forma é retirar o suco das folhas de salsa e beber. Também auxilia na digestão.

9. Maçãs:

Quando ingerimos uma maçã, a secreção salivar é estimulada. Isso, de modo literal, vai molhar a boca e irá enxaguar as bactérias geradoras de cheiro desagradável, tornando a respiração fresca.
Caso o seu péssimo hálito persista, mesmo depois destas sugestões, você deve consultar seu dentista. Tratar o hálito ruim por meio de técnicas convencionais, como o uso de enxaguante bucal não é uma alternativa duradoura. Você, terminantemente, tem necessidade de uma substituição de rotina.

Qual é a causa da halitose?

Qual é a causa da halitose?

Dizem que a primeira impressão é a que fica. Você gostaria de ser registrado na lembrança de alguém por suas qualidades e não devido a sua ínfima limpeza bucal.De acordo com pesquisadores, o mau hálito é um ponto que todo mundo enfrenta e não há