O excepcional Basset Hound

A raça de cães Basset Hound foi gerada pra caçar pequenos espécimes, tal como coelhos e lebres, e também é utilizada para esse objetivo em muitos locais. Apesar de serem utilizados pra fins de perseguições, os Bassets são maravilhosos parceiros e, também, amam a criançada.

Informações sobre a Raça Basset Hound

O cachorro da espécie Basset Hound tem uma personalidade plácida e aparência sublime. O Basset Hound é um bom parceiro com toda família, tal como um incrível cão caçador. Além disso o Basset Hound é um ícone publicitário devido a sua aparência glamourosa. O nome Basset é originado da expressão da França “basse”, que quer dizer baixo. E o Basset Hound é um cachorro muito pequeno. Seus ossos são bem pesados e o corpo vigoroso, geralmente tem o peso entre 25 a trinta e cinco quilos. São vistos como cães largos com patas bem pequenas, porém não têm mais que trinta e oito centímetros. Sua aparência de patas curtas é o produto de uma forma de naniquismo chamado “Acondroplasia”. Apesar da sua altura, o Basset Hound acredita ser um cachorro de colo e irá fazer o possível para acomodar-se no seu. Por serem cães caçadores, eles foram treinados para rastrear suas presas através do cheiro, devido a isso são notáveis farejadores. Eles são um dos melhores cães farejadores do mundo, estando simplesmente atrás da raça “Bloodhound”. Para se tratar do Basset não é exigido enormes sacrifícios, uma vez que seus pelos são muito simples de tomar conta, além do que, têm a pelagem curta, bem alisada e de uma textura endurecida. A maioria destes cães resulta no tradicional parâmetro tricolor: preto, castanho e esbranquiçado, mas ainda pode ser o que se conhece como avermelhado aberto e branco (manchas vermelhas com uma pelagem branca), vermelho fechado e branco (avermelhado sólido com patas esbranquiçadas e rabo), ou amarelado e esbranquiçado. Você pode enxergar um Basset Hound cinza entretanto acredita-se que esta cor em cães da raça Basset Hound pode estar associada a problemas hereditários. O Basset possui uma pele frouxa em sua fisionomia, em especial quando se encontra farejando algo, além disto têm uma cabeça arredondada e um focinho bastante curto. Essa pele solta ainda faz com que os Bassets Hounds tenham um semblante entristecido, que muitas pessoas acreditam que intensifica seu encanto. Por serem desenvolvidos para serem cachorros caçadores, muitas das características dos Basset Hounds possuem um propósito. Suas orelhas longas e baixas arrastam-se pelo solo e absorvem cheiros, enquanto a pele frouxa em volta de sua cabeça forma rugas que absorvem bem mais o odor do que está sendo seguido. O Basset é bastante simples de ser acompanhado a pé, pois suas pequenas pernas complicam a sua deslocação, em relação a outros cães de patas mais longas. À medida que os caçadores encontram-se em sua procura, a sua cauda comprida e com uma pequena ponta branca faz com que o Basset seja percebido muito mais facilmente pelos caçadores. Em casa, o Basset Hound é brando e bastante molenga. Ele é leal para o seu dono, é amigo e bem-disposto. Eles se ajustam com vários outros tipos de animais e inclusive de pessoas, pois, ao longo de sua formação, eles foram criados como bandos. Basset Hounds abominam ficar sozinhos por muito tempo e podem desenvolver um comportamento desagradável e começar a ganir se deixados abandonados por bastante tempo. O seu uivado chega a ser ouvido por vários quilômetros, porque é muito aguçado e excessivamente elevado. Ele ganha peso muito rápido e chega, inclusive, a ficar obeso, por causa de seu hábito preguiçoso em casa. O acúmulo de gordura pode suscitar distúrbios nas costas e nas patas de cachorros desta raça. Desta forma, o exercício regular é um dever para Basset Hounds. Todavia, mesmo que preguiçosos, eles amam sair pra passear e em especial caminhar, porque possuem uma maravilhosa resistência. Ao caminhar com um Basset Hound, tenha consciência de que ele adora farejar. Se ele sente um cheiro vai desejar seguir esse cheiro e poderá se distanciar caso não se encontre em uma coleira. Dado que são bastante resolutos ao farejar, eles vão acompanhar o odor ao longo da rua e vão poder atravessar inclusive em frente a um veículo para irem seguir o cheiro, sendo capaz de se ferir caso não estejam presos pela guia ou em algum quintal cercado. Ao adestrar um Basset, pratique sua tolerância. Caso você seja capaz de sugestionar o cachorro dessa raça de que o treinamento é algo que ele precisa praticar, o Basset Hound é capaz de ser birrento e custoso de domesticar. Muitos Basset Hounds irão acatar aos comandos, mas outros apenas irão obedecer se você tiver uma recompensa deliciosa para conceder a ele. É possível adestrar um Basset Hound de maneira tranquila, contanto que você seja tranquilo e excessivamente atento. Porém não eduque-os forçadamente, o agrado e a sutileza irão ser seus companheiros nesta empreitada. O Basset Hound é um cachorro emotivamente sensível e vai se desconcentrar do adestramento se for tratado severamente. O latido de um Basset é singular. Eles mais ganem que ladrem. Eles também possuem um ladro distinto e murmuroso que usam sempre que almejam atenção ou estão buscando alimento. Pela insistência eles são capazes de adquirir o que almejar, até petiscos e mimos. Geralmente, eles são bem felizes, divertidos e com ótimo comportamento. Eles são muito elegantes com a criançada e outros animais de estimação. Suas grandes manias são a predisposição de salivar e chorar no momento em que estão desacompanhados. Pelo modo como foram criados, o Basset brinca como se estivesse correndo atrás de determinada presa, contudo, com muito carinho e amor, eles são capazes de tornar-se grandes companheiros para adolescentes, a meninada e adultos.

Destaques da espécie

Não é apropriado ensinar um Basset em sua casa, pela simples razão, principalmente, de sua rebeldia. Ao adestrá-lo use caixas. Se conseguirem farejar um aroma interessante, Basset Hounds podem tentar acompanhá-lo, não importa quanto risco isso configure. Por conta disso a sugestão máxima: quando caminhar com seu Basset, coloque alguma coleira nele. Com bastante rispidez você não vai poder educá-lo. Eles são bem sensíveis e independentes. Uma das primordiais razões pelas quais Basset Hounds são entregues pra adoção é por babarem em excesso. Em relação à pele frouxa em volta de toda cavidade bucal, eles também inclinam-se a fazer muita baderna toda vez que tomam algum líquido. Caso você seja perfeccionista na arrumação e julga não poder aprovar bastante baba, um Basset Hound não é a escolha apropriada pra você. Eles liberam muitos gases ainda. Contudo exageradamente já não é natural. Vá ao veterinário se continuar ocorrendo com assiduidade. Uma modificação na alimentação é capaz de auxiliar. Um oponente verdadeiro ao seu Basset é o excesso de peso. Eles adoram comer e irão comer demais se tiverem alguma chance. Se ficarem obesos, eles são capazes de chegar a manifestar dores nas costas e nas juntas. Para se alimentar um Basset não atenda a orientação dos sacos de rações, embora sim, o porte e o peso de seu bicho. De preferência converse com um veterinário. Dê alimentos a eles duas ou três vezes ao dia para se evitar todo tipo de problema futuro. Após o seu cão alimentar-se, não deixe-o que faça atividades física com muita força. Nunca se esqueça de examinar o cão da espécie Basset Hound por mais ou menos 60 minutos depois da refeição com o objetivo de se assegurar de que ele se encontra bem. As orelhas alongadas do Basset Hound precisam ser limpas por semana com o objetivo de precaver contaminações nos ouvidos. As orelhas têm a propensão de manter-se bem imundas por causa delas se arrastarem pelo solo, então tire a sujeira delas frequentemente para que a impureza não se amontoe. Pelo comprimento de suas patas, não deixe que seu Basset fique pulando de alturas demasiadas, porque não é recomendável para os Bassets. Apanhe o cachorro e apoie suas costas para confirmar que ele não se fira ao descer de algumas mobílias e outros locais grandes. Filhotes de Basset Hound podem obter alguns problemas à medida que desenvolvem-se. Apresente para o seu Basset que ele não pode saltar de cima dos móveis e do veículo. Nunca deixe-o fazer qualquer ameaça de saltar. Com dois terços do peso corporal na parte da frente de seu pequeno corpo, o Basset Hound não é um exímio nadador. Faça de tudo para que seu Basset Hound não vá em alguma piscina, porque ele pode chegar a ter problemas e afogar. Com a finalidade de evitar constrangimentos posteriores, ao obter um Basset confira a sua procedência. Procure por um criadouro estimado que confira seus cachorros reprodutores com o objetivo de se atestar que os animais estão libertos de disfunções genéticas que possam ser passados aos filhotes.

História do Basset Hound

De proveniência gaulesa, Basset Hounds provavelmente originam-se do St. Hubert Hound, o antepassado do recente Bloodhound, e despontaram quando uma mudança na genealogia de St. Hubert produziu um cachorro de pernas encurtadas ou nanico. Não obstante sua origem aludir ao intuito de caça, justamente pelo seu corpo e suas patas minúsculas, o Basset é capaz de ter sido empregado em primeiro lugar como mera diversão. Encontrou-se no caderno ilustrado a respeito de cães de perseguições, “La Venerie”, do ano de 1585 que tivemos o primeiro arquivo do Basset Hound. Os Bassets Hounds são muito parecidos com os novos Basset Artésien Normand, muito solicitados nos dias de hoje na França. Muito utilizados pelos povos mais simples da França para capturar, em especial depois da Revolução Francesa, de verdade o Basset foi muito admirado inicialmente no meio da nobreza francesa. Na metade do século XIX, o Basset chegou à Grã-Bretanha. Lord Galway adquiriu um par de cachorros da espécie Basset Hound à Grã-Bretanha em 1866 e eles tiveram uma ninhada de cinco filhotes. Foi Sir Everett Millais quem trouxe um Basset Hound do país francês, no ano de 1874. Millais impulsionou a raça na Grã-Bretanha e começou um esquema de reprodução em seu próprio canil, assim como em contribuição com projetos de geração convencionados por Lord Onslow e George Krehl. Pelo seus empenhos para obter mídia pra o Basset Hound na Grã-Bretanha, Millais é tido como o “pai da raça” na Inglaterra. Millais exibiu pela primeira vez um Basset em um espetáculo de cães britânicos em 1875. Alguns anos depois, a raça tornou-se também mais conhecida no momento em que Alexandra, a princesa do País de Gales, preservou Basset Hounds nos canis do palácio. O clube inglês Basset Hound foi criado em 1884 na Inglaterra. O Basset chegou nas Américas no ciclo colonial, porém não se espalhou convenientemente nos EUA até o princípio do século XIX. A AKC (American Kennel Club) intitulou oficialmente a raça em 1916, mesmo que o Basset foi catalogado primeiramente em 1885. Entretanto, na América, no fim da década de 20, foi que o Basset experimentou uma grande reviravolta. Houve uma história divulgada na revista Time, onde esta foi possivelmente observada pelo olhar de um cãozinho Basset Hound. Essa revista ainda colocou a foto de um Basset Hound na capa. O encanto do Basset Hound foi conhecido, e a partir desse período, o Basset Hound começou a crescer em popularidade. Devido à sua bela fisionomia, o Basset foi introduzido culturalmente, de forma geral, mais ou menos na década de 1960. O Basset é tão famoso que foi classificado pelo AKC em vigésimo oitavo de cento e cinquenta e cinco espécies que há no planeta. Isso revela como o Basset se disseminou pelo mundo. Os proprietários de cachorros da raça Basset Hound enaltecem seu amor pela espécie de formas que são tão peculiares quanto a aparência de seus cachorros. Milhões de famílias e de Bassets se dirigem a espetáculos exclusivos que ocorrem em inúmeras extensões do planeta.História do Basset Hound

De proveniência francesa, Basset Hounds possivelmente são oriundos do St. Hubert Hound, o ancestral do atual Bloodhound, e surgiram quando uma transmutação na genealogia de St. Hubert desenvolveu um espécime de pernas encurtadas ou nanico. Provavelmente os cachorros deste tipo tivessem sido preservados tal como raridades e, mais tarde, originados com finalidade de perseguir quando sua capacidade de perseguir coelhos e lebres tapados por baixo de plantas em florestas espessas foi vista. Deu-se no livro ilustrado sobre animais de caçadas, “La Venerie”, em 1585 que possuímos o primeiro documento do Basset Hound. Das imagens, tem-se a impressão de que os primeiros Basset Hounds da França se assemelhavam ao atual Basset Artésien Normand, uma raça de cachorros hoje conhecida na França. Os Basset Hounds foram primeiro populares com a aristocracia francesa, todavia logo após a Revolução Francesa, eles tornaram-se os cães de caça dos pobres que careciam de um cão que podiam seguir a pé, sem possuir acesso a cavalos. Eles chegaram na Grã-Bretanha até metade de 1801 e 1900. O primeiro casal de Bassets Hounds procriou 5 crias na Grã-Bretanha no ano de 1866. Então, no ano de 1874, Sir Everett Millais importou um Basset Hound de origem francesa. Em associação com Lord Onslow e George Krehl, Millais começou a ampliar a raça na Inglaterra, tendo um próprio canil para isto. Por seus esforços para obter publicidade pra o Basset Hound na Grã-Bretanha, Millais é tido como o “pai da raça” na Inglaterra. Millais mostrou pela primeira vez um Basset em um espetáculo de cachorros ingleses em 1875. Alguns anos depois, a raça tornou-se também mais conhecida quando Alexandra, a princesa do País de Gales, preservou Basset Hounds nos canis da Realeza. No ano de 1882, o Kennel Club na da Grã-Bretanha registrou a espécie e, no ano de 1884, deu-se início ao clube inglês Basset Hound. Ainda que o Basset Hound tenha entrado na América, possivelmente, nos tempos coloniais, a raça não se transformou própria nos EUA até o começo do século XX. O American Kennel Club (AKC) começou a documentar Basset Hounds em 1885, sendo o primeiro, um cachorro intitulado Bouncer, entretanto foi no ano de 1916 que o AKC legalizou formalmente a espécie. Porém, na América, no ano de 1928, foi que o Basset experimentou uma vasta virada. Neste mesmo ano, o periódico Time mostrou um Basset Hound em sua primeira página e publicou uma notícia a cerca do quinquagésimo segundo Westminster Kennel Club Dog Show, no Madison Square Garden, redigida como se fosse enxergada pelos olhos de um cachorrinho da raça Basset Hound. Logo após esta publicação, o charme do Basset foi desvelado e ele ficou mais afamado dia após dia. Devido à sua linda fisionomia, o Basset foi inserido na cultura, de forma geral, por volta da década de 1960. O Basset é tão popular que foi catalogado pelo AKC em 28º de cento e cinquenta e cinco raças existente no planeta. Isso mostra como o Basset se alastrou pelo mundo. O modo como seus proprietários celebrizam seu carinho pela raça é muito complicado de se explicar. Espetáculos restritos pra donos de cachorros da raça são tradição em várias áreas, dependendo atraindo milhões de Basset Hounds e seus familiares.

Tamanho do Basset Hound

Não é fácil erguer espécime crescido da raça Basset Hound, consequentemente esteja ciente disto antes de obter um cachorro desta espécie para morar em uma residência com algumas escadas. E no momento em que ele se encontrar doente e inabilitado de andar: você vai conseguir carregá-lo cada vez que for necessário?

Personalidade do Basset Hound

O Basset, com seu aspecto suave, é muito irreverente. O que literalmente tira a sua atenção são os odores que ele observa. Apesar de demonstrar muita brandura, ele está constantemente concentrado. Ele é bastante insistente, especialmente se não for perfeitamente ensinado, isto é, quando se utiliza demasiada rispidez ou aspereza. A melhor forma de ensinar um Basset Hound é usar métodos positivos e dar a ele prêmios. Faça com que seu Basset experiencie outras emoções desde filhotinho: lidar com outros bichos, indivíduos e cheiros, desta maneira ele pode se socializar mais tranquilamente. Sociabilizando seu cachorro desde pequeno irá fazer com que ele seja mais estabilizado emotivamente.

Saúde do Basset Hound

Eles podem possuir certas enfermidades, contudo, de modo geral, são bastante sadios. Não significa que todos os Bassets irão ter os distúrbios anteriormente detalhados, entretanto fique esperto, porque é capaz de acontecer que seu cãozinho seja abalado por certa enfermidade. Para se adquirir um filhotinho, requeira ao criador que lhe dê as permissões de saúde dos pais dos filhotinhos que vão ser adquiridos. Permissões de saúde asseguram que o cachorro foi testado e está liberto de certos distúrbios. Dilatação gástrica-volvulus (GDV): ainda denominado como inchaço ou torção gástrica, esta é uma condição que ameaça a vida e que pode atingir cães como Basset Hound, principalmente se eles são alimentados com muita quantidade de comida diariamente, se ingerem depressa. Muita gente crê que o alimento concedido ao seu cão interfere também. Ainda que suceda em todas as idades, ela é mais habitual em cachorros mais velhos. A dilatação acontece sempre que o estômago é inchado por flatulência ou ar e em seguida torce (torção). O Basset Hound é incapaz de arrotar ou regurgitar para se livrar do excesso de ar no seu estômago e o regresso padrão do sangue para o coração é impedido. O cachorro entra estado de choque logo após a pressão dele despencar. O cachorro irá morrer caso não seja socorrido por um médico-veterinário rapidamente. Desconfie de inchaço se o seu cachorro tem um abdome protuberante, está babando em excesso e vomitando ininterruptamente. Ele ainda pode estar agitado, estressado, sonolento e fraco, com uma frequência cardíaca rápida. Existem suposições de que a dilatação gástrica é genética, por causa disso aconselha-se que cães que têm essa condição devam ser castrados ou esterilizados. Enfermidade de Von Willebrand: Ocasiona uma hemorragia consideravelmente grave prolongada e é uma enfermidade genética. Peça ao médico-veterinário um exame completo de sangue com a finalidade de verificar se, por acaso, o seu Basset Hound possui certa doença de Von Willebrand. Panosteíte (inclusive chamado de Laminação errante ou Transiente): Esta é uma enfermidade indescritível que em algumas ocasiões é observada em jovens Basset Hounds. Seu sintoma primário é a claudicação súbita e os filhotes têm o costume de superar o quadro até a idade de dois anos, sem qualquer problema a extenso prazo. Pode ser complexa ou leve a claudicação. Devido a dificuldade dos profissionais da área em descobrir o real problema, vários profissionais da área dão muitos modelos de diagnósticos: displasia na anca, displasia no cotovelo, luxação da patela e, ainda, distúrbios mais sérios. Ainda que não seja necessária, com um diagnóstico errado, um veterinário pode querer efetuar uma operação. Se captar indícios, requeira uma segunda opinião a um especialista em ortopedia antes de consentir que a operação seja feita. Glaucoma: Basset Hounds são propensos ao Glaucoma, uma situação em que a pressão no interior do olho fica elevada, podendo acarretar a cegueira caso não seja diagnosticada e tratada desde filhote. Se você perceber seu Basset Hound apertando ou esfregando os olhos, ou se, por acaso, o olho ou os olhos parecerem vermelhos ou curvos, leve o seu cachorro de imediato ao veterinário para uma consulta médica. Em questão de tempo, o olho do seu cão pode ser afetado pelo Glaucoma, lesando gravemente a retina ou o nervo óptico. Alergias: as alergias são comuns a cães da raça Basset Hound. As alergias a diferentes alimentos são identificadas e tratadas eliminando esses alimentos da refeição do cão até que o verdadeiro causador do problema seja detectado. Quando a pele do cão entre em contato com xampús, pós para pulgas ou outros produtos químicos pode ser ocasionada uma alergia por contato. Elas são curadas detectando e tirando a causaDetecta-se a razão e, após isso, retira-se completamente o que se encontrar fazendo mal a seu cachorro. Luxação patelar: esse é um problema comum em cachorros pequenos. No momento em que a patela não se encontra perfeitamente bem nivelada, consequentemente acontece a Luxação Patelar. Bem como um salto, acarreta uma passada incomum ou uma claudicação na sua perna. Em regra, pode acontecer desde o nascimento da raça, entretanto a luxação ou o desalinhamento não se ocorra precisamente até bem mais tarde. Enfermidade do disco intervertebral: Em determinados casos pode haver a perda do controle do intestino e do rim, tal como a dificuldade em se levantar por intermédio das patas de trás ou uma atrofia. Quando for segurá-lo, apoie bem a sua mão na coluna e na parte posterior de seu cachorrinho. Se ocorrer um grande problema, o tratamento pode consistir no emprego de medicamentos, confinamento e ainda uma operação para remover os discos que estão ocasionando a moléstia. Em casos menos comuns, até uma cadeira de rodas pode ser utilizada pra orientar o seu cachorro a se locomover. Inflamações no ouvido: Cuide sempre limpando no interior dos ouvidos de seu Cachorro uma vez por semana e levando-o pra o médico-veterinário se o ouvido começar a cheirar mal ou se parecer infeccionado. Obesidade: a obesidade é um distúrbio significativo pra raças como Basset Hound. Displasia do quadril: Diversos motivos, como a genética, meio ambiente e dieta, colaboram para essa deformidade da articulação do quadril. Ainda que diagnosticados, muitos podem coabitar facilmente com a doença, outros necessitam o mais rapidamente de uma intervenção cirúrgica. Toda vez que o fêmur não se vincula devidamente com a articulação do quadril acontece a displasia. Muitos cães mostram dor e claudicação em uma ou todas as pernas traseiras, contudo você pode não notar sinais de incômodo em um cão com displasia do quadril. Ao passo que o cão vai amadurecendo, a artrite consegue se dilatar e é fundamental realizar exames de raio-x para verificar o distúrbio. Os cães com displasia na anca não podem se proliferar. Veja com o comerciante a permissão de saúde, mostrando que o espécime se acha em perfeitas condições salutares e não existe nenhum sintoma do transtorno. Como dito antes, vários fatores podem gerar esse transtorno: além do hereditário, fatores ambientais, tal como o desenvolvimento precoce, uma dieta profundamente calórica ou feridas adquiridas devido a saltos ou tombos em chão escorregadio.

Cuidados com o Basset Hound

Nem o calor intenso ou o frio gélido são convenientes para o seu Basset. Os cães desta espécie ficam inativos dentro de casa, contentes por recostar ao sol ao longo do dia, contudo eles vão gostar mesmo de uma longa caminhada, com muitos odores para serem farejados.

Alimentação do Basset Hound

Todos os dias o seu cão deve comer de 1, 5 a 2, 5 porções de ração de ótima qualidade, separadas em duas refeições. Muitos aspectos afetam na porção de alimento que seu bicho consome: o seu porte, o metabolismo, o período de exercícios físicos e sua idade. A quantia de comida varia de cachorro para cachorro, tal como varia para os seres humanos. É quase improvável dizer que um cão altamente ativo irá precisar de mais ração do que um cão que vive deitado. Preste atenção na alimentação: não basta adquirir ração barata para gastar menos, sendo que ela não possuirá os suplementos vitais para o bom crescimento do seu cão, porque se ele ingerir uma ração cheia de nutrientes, ele não sentirá precisão de comer toda hora. O Basset Hound adora comer e são predispostos ao excesso de peso. Mantenha seu Basset Hound em boa forma medindo sua ração e alimentando seu cachorro duas vezes por dia, ao invés de deixar comida disponível sempre.

Coloração do pelo e higiene

Esses cachorros têm pelo liso e curto que afastam a sujeira e a água. Seja qual for o clima, a pelagem densa do Basset é capaz de proteger o cachorro. A pele é solta e elástica, dando ao cachorro Basset sua clássica aparência “caída”. Ainda que raramente observado, esses cachorros possuem uma pelagem amarela e esbranquiçada. É capaz de notar Basset Hounds na cor cinza, entretanto esta coloração é indesejável, porque é o resultado de um gene recessivo que está relacionado a vários distúrbios genéticos. Profundamente simples de tomar conta, apesar da baba excessiva e com o tratamento bem trabalhoso do ouvido e de todas as rugas. A água e a sujeira são repelidas pela pelagem bastante curta. Eles raramente precisam de banhos (a não ser que eles tenham entrado na sujeira). Os pelos do Basset Hound caem durante o ano todo, todavia se você pentear seu cachorro toda semana, isso não vai ser um enorme problema. As orelhas de Basset Hound são compridas e rastejam-se pelo chão, o que é capaz de deixá-las muito sujas. As inflamações de ouvidos ainda são um enorme problema, porque o ar não entra adequadamente no ouvido interno. Limpe o ouvido dos Bassets pelo menos uma vez por semana, para evitar todos os tipos de problemas vindouros. Para higienizar as rugas, empregue um pano úmido e, após isso, desça-as completamente, e constantemente veja as patas a fim de não concentrar impurezas e o lado externo das orelhas para não deixar muita impureza aglomerada. Limpar os dentes cotidianamente é imprescindível se você quiser evitar a doença das gengivas e o mau hálito. Uma vez quinzenalmente corte as garras de seu Basset. Se você conseguir escutar as unhas clicarem no solo é porque estão muito compridas. Se você não ama sempre que o seu cão salta em você e arranha você, então é bem melhor cortar sempre as unhas do seu cachorro a fim de evitar este inconveniente, sem contar que é mais higiênico para o seu cãozinho. Comece a habituar seu Basset Hound a ser penteado e examinado no momento em que ele ainda é um filhotinho. Verifique as pernas e os ouvidos, bem como as pernas para evitar doenças futuras. Vá acostumando-o com palavras amigas e ótimas guloseimas recompensadoras, deste modo as visitações ao veterinário vão ser mais calmas e sem obstáculos.

Crianças e outros animais de estimação

Basset Hounds gostam de crianças pequenas e conseguem se dar bem com todas. Apesar disso, você deverá defender seu espécime de ser montado por por qualquer criança ou de qualquer outro tipo de negligência. A todo o momento eduque as crianças a nunca se achegarem ou tocarem nos cachorros que nunca viram e a toda hora supervisione as relações entre cachorros e crianças pequenas com o objetivo de prevenir alguma mordida ou orelha e caudas puxadas. Eduque seu filho a nunca chegar perto de todo tipo de cachorro à medida que ele estiver se alimentando e a não tentar pegar o alimento do cachorro. Inclusive com gatos o Basset pode se socializar, em especial quando filhotinhos.